Acredito ser difícil afirmar categoricamente que “todo o tempo do nosso passado foi melhor ou pior”. Mas uma coisa é certa, em muitas áreas das nossas vidas deveríamos ter feito muito mais e em outras certamente deveríamos ter feito menos. No entanto, tanto numa situação quanto na outra, podemos buscar pequenas “medidas” de maturidade ou sabedoria que nos permitam viver melhor o nosso presente.

Existe uma lógica de que, se não desejamos nos arrepender das nossas ações e suas consequências, precisaremos pensar no que iremos fazer ou dizer e analisar suas possíveis reações ou consequências, evitando assim problemas ainda mais sérios em nossas vidas. Afinal, viver o presente de maneira mais consciente pode evitar novos arrependimentos no futuro.

Muitas das vezes, temos a tendência de nos diminuir ou nos sabotar pelos erros do passado como se fosse impossível viver algo diferente. Na verdade, o segredo da superação está em focar e viver o presente.

É importante ter em nossa mente que ficar voltando para o passado pode nos impedir de caminhar em direção a um futuro melhor ou promissor. Nosso passado pode doer e nem sempre poderá ser mudado, não importa o quanto desejamos. É por isso que nossa vida deve consistir em desfrutar da capacidade do agora, vivendo no presente para encontrar o tão desejado caminho da felicidade.

Viver o presente está em nossas mãos e cada coisa tem o seu devido valor. Embora muitos queiram nos enganar fazendo com que acreditemos que algo é mais valioso do que realmente é. Na realidade cada coisa vale o que vale e custa o que custa e não podemos ser enganados nesta questão. Todos devemos ter uma percepção mais próxima possível do valor de tudo que cerca as nossas vidas.

Nossa consciência deve estar centrada no aqui e agora. Mas obviamente devemos ter atenção e certa preocupação com nosso futuro. Neste contexto, quaisquer sentimentos negativos não podem nos impedir de seguir em frente, nem por causa de circunstâncias do nosso passado. Viver no presente implica que estamos vivendo o que está acontecendo conosco agora. Para viver no momento presente não podemos estar aprisionados ao passado.

“… uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo…” escreveu o apostolo Paulo na sua carta aos Filipenses 3.13-14

 

Temos muito em comum com Paulo quando ele lamenta: “Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro e sim o que detesto” (Romanos 7.15). Ele entendia muito bem que esta vida é marcada por uma luta constante contra nossos pensamentos.

“A diferença entre o passado, o presente e o futuro é apenas uma ilusão persistente.” Albert Einstein

O passado e o futuro são como ilusões diz Einstein; eles podem estar apenas na nossa mente, até porque, o passado já se foi – embora possamos estar sob influência das suas consequências, e o futuro ainda não aconteceu. A realidade é que o amanhã para muitos de nós pode demorar, lembrando que ele é apenas um conceito criado para entendermos a linha do tempo. O nosso tempo deve ser sempre agora, neste exato momento.

Viver no presente faz toda diferença, está em nossas mãos e deve mudar a nossa vida. Se não estamos vivendo nele, é porque vivemos numa ilusão. Quantas vezes… nos preocupamos e até passamos mal por coisas que não sabemos se realmente vão acontecer? Quantas vezes nos culpamos por erros cometidos independentemente do tempo que já passou? Tais sentimentos é porque estamos presos a “ilusões” do passado e do futuro.

Viver conscientemente no presente, tem de ajudar a melhorar nosso bem-estar emocional e mental, até colaborar para nossa saúde física e espiritual. Ao contrário disto, poderá afetar negativamente nossas vidas. Imaginemos o estresse de viver em ilusões e preocupações. É inevitável ter um impacto negativo na nossa maneira de viver.

Viver o presente, pode produzir as pazes necessárias com nosso passado e não ser neuróticos com relação ao nosso futuro. Então, começaremos a respeitar a vida como ela é agora. Perceberemos as coisas como elas são. Perdoaremos a nós mesmo pelos erros cometidos no passado e poderemos encontrar paz no coração sabendo que o que tiver que ser, será.

Porém, não há como negar que existem momentos em que é difícil viver o presente. Principalmente, quando sentimos uma profunda ansiedade e não nos calamos ou nem paramos para pensar. Quando é difícil ouvir qualquer coisa além dos nossos pensamentos… e nos esquecemos de nos conectar com a realidade.

A vida é uma história. E o problema começa quando sentimos a necessidade de criar outras histórias confundindo tudo ao nosso redor. A realidade não é um conceito, a realidade é o agora. Quando percebermos isso, poderemos desenvolver a paz dentro de nós.

Geralmente nós gostamos de criar histórias, contá-las e ouvir as de outras pessoas para compará-las com as nossas. Embora de certa forma, não seja ruim.

“O futuro nos tortura e o passado nos acorrenta. É por isso que o presente nos escapa.” Gustave Flaubert, importante escritor francês que marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, pelo seu senso de realidade e pela sua lucidez sobre o comportamento social

Viver o presente está em nossas mãos! Portanto, nos libertemos do passado e comecemos a viver o agora!

A pior coisa de viver no passado ou pensar loucamente no futuro é a tensão e o nível de estresse que podemos desenvolver. Não viver o agora, é estar vetando a nossa capacidade de criar e nos esquecendo de que possuímos a oportunidade de moldar nossa vida para nosso bem-estar emocional.

Se necessitamos fazer mudanças em nossa vida para melhorar, não adianta esperar mais, façamos agora. Somente começando a caminhar é que encontraremos o nosso caminho. Se continuarmos vivendo no passado, não podemos fazer nada para mudá-lo, e se nos preocupamos somente com o futuro… não podemos fazer nada para melhorá-lo a menos que o façamos agora no presente. Se desejamos viver em paz com o nosso passado e em um futuro melhor, precisamos aceitar a realidade que temos hoje.

Parece difícil viver no presente, mas só necessitamos quebrar as correntes do passado e parar de prever o que acontecerá no futuro. Se trabalharmos afinco no presente, o passado será apenas de boas lembranças, e o futuro já é o caminho que estamos percorrendo.

“andemos nós em novidade de vida” Romanos 6.4, adverte o apóstolo Paulo.